Home / Notícias / Plano Municipal de Saneamento Básico

Plano Municipal de Saneamento Básico

DSC_0097Conferência Pública Final foi realizada no município de Poconé

 

Foi realizada na manhã de quarta-feira(03/05), no auditório Dr. Armando Quinto de Souza, anexo a Secretaria Municipal de Saúde,  a Conferência Final para apresentação, discussão e finalização do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB/Poconé).
Participaram o autoridades políticas e de classe do município, entre elas, o vice-prefeito Caçamba, a Secretária de Meio Ambiente, Danielle Assis, vereadores, dentre outros.

 

DSC_0131
A equipe de elaboração formada por especialistas da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) apresentou todas as fases dos estudos e pesquisas realizados nos perímetros urbano e rural.
Atualmente, o sistema de abastecimento de água do município é de responsabilidade da concessionaria Águas de Poconé, e é composto de:
  • Captação Superficial e Subterrânea (Rio Bento Gomes e 18 poços artesianos ativos) ;
  • Adutoras de Água Bruta e Tratada;
  • Elevatórias de Água
  • Oito reservatórios para abastecimento;
  • Tratamento por cloração direta na saída dos poços e ETA;
  • Distribuição da água;
  • Ligações Domiciliares;
  • Abastece 100% da área urbana.
Ainda apresenta uma produção diária (mananciais superficial e subterrâneo) de 5.686,62 m³/dia. Em relação ao rio Bento Gomes (único manancial superficial abastecedor da Cidade), segundo os especialistas, a atividade garimpeira tem provocado assoreamento de várzeas e cursos d’água.
A dragagem de várzeas, abastecedoras do Bento Gomes, , fez com que elas que eram o pulmão dosador das águas, garantindo uma vazão mínima no período de estiagem(seca), e o que era área embrejada(encharcada) virou pastagem.
DSC_0115Foram apontadas as principais prioridades para implantação do Plano Básico de Saneamento, em pequeno, médio e longo prazo, entre elas, de imediato, a possibilidade de construção de barragem de acumulação para operar no período de seca no rio Bento Gomes, e perfuração de poços mais produtivos, além de aquisição de bombas reservas (poços artesianos e captação superficial), elaboração de projeto de remediação de lixão, substituição das redes existentes de cimento amianto, elaboração de projetos para instalação de novos SAA na área urbana e/ou comunidades rurais ou readequação os sistemas existentes, dentre outras.
Também foram apontadas a necessidade de elaboração de Plano Municipal de Recuperação de Áreas Degradadas e de Esgotamento Sanitário, aquisição de área para implantação de aterro sanitário em regime de consórcio ou individual.
Visa-se implantar, a curto prazo, novos sistemas de abastecimento de água simplificado em comunidades rurais com núcleo habitacional, incluindo poço, reservatório, tratamento e rede de distribuição com macro medidor e cavaletes com hidrômetro.
O Plano Municipal de Saneamento Básico têm inúmeras etapas, e espera-se em longo prazo, entre 13 a 20 anos, a universalização do atendimento ao SES a 80% dos munícipes da área urbana, tudo isso que pode chegar no valor final em investimentos de R$ 117.777.227,48 (cento e dezessete milhões, setecentos e setenta e sete mil, duzentos e vinte e sete reais e quarenta e oito centavos).
Após elaborado, o PMSB é encaminhado para a Câmara de Vereadores através de Projeto de Lei para aprovação. A Lei Federal ainda prevê também uma revisões do Plano em um prazo máximo de 4 anos.

 

DSC_0147O Plano Municipal de Saneamento Básico é estabelecido pela Lei Federal 11.445/07, e é um instrumento de planejamento que estabelece diretrizes para a prestação dos serviços públicos de saneamento (água, esgotamento sanitário, drenagem de águas pluviais e resíduos sólidos), e deve atender os princípios básicos, entre eles a universalização.

 

Assessoria: Benedito Edmar
Fotos: Adilson Juliano

Sobre Benedito Edmar Oliveira​ Sales

Assessor de Imprensa da Prefeitura de Poconé.

Deixe uma resposta

Seu email nao sera publicado. Required fields are marked *

*

Scroll To Top